Home

"O decreto atende o que era requisitado pela própria sociedade", afirma especialista em Segurança Pública

 

Decreto do presidente Jair Bolsonaro flexibiliza porte de armas para várias categorias. A medida, no entanto, é questionada por parlamentares e especialistas. A decisão também aumenta quantidade de munição para transporte e compra, libera acesso a armas que antes eram restritas às Forças Armadas, e torna desnecessária autorização judicial para que menores de 18 anos pratiquem tiro desportivo.

 

O especialista em Segurança Pública, Bene Barbosa, defende a medida do presidente e ressalta que "o decreto atende, em grande parte, o que era requisitado pela própria sociedade".

 

Bene Barbosa rebate estudos de medição homicídios, como o Atlas da Violência, que concluiu que o Estatuto do Desarmamento interrompeu uma "corrida armamentista" e ajudou a desacelerar a alta de assassinatos. "Os estudos que existem não são conclusivos, são incompletos. Ele são enviesados para chegar a uma falsa conclusão", completa. (Foto: Reprodução/Facebook)