Home

Resquícios dos ataques criminosos em Fortaleza: moradores do Ancuri sofrem com a falta de ônibus

 

A rotina dos moradores do bairro Ancuri ainda não voltou ao normal após a onda de ataques em Fortaleza. A população diz que chega a esperar cerca de duas horas para pegar a linha de ônibus 681- Alameda das Palmeiras, que atende o bairro. Moradores também caminham até oito quarteirões para ter acesso à linha de ônibus do bairro vizinho.

 

O conjunto habitacional Alameda das Palmeiras fica no bairro Ancuri, próximo aos bairros Pedras e Conjunto Palmeiras. A localidade foi alvo de ataque criminoso no último dia 24. Um ônibus foi incendiado em frente ao residencial. Até o começo desta semana, ainda era possível observar o tom escuro das cinzas nas ruas e paradas de ônibus do bairro.

 

A Etufor informou por meio de nota que o plano de contingência ainda está em andamento para as linhas que operam em áreas de risco potencial de incêndios. Sobre a demora, o órgão afirma que a operação já está normalizada, mas os operadores estão cumprindo a programação apenas com escolta policial e respeitando os desvios indicados pelas forças de segurança. (Foto: Kamilla Vasconcelos/Especial para a Rádio O POVO CBN)