Home

Mulher é presa acusada de manter venezuelana em condições de escravidão

 

Uma professora foi presa em Juazeiro do Norte acusada de manter uma imigrante venezuelana em cárcere privado e em condições semelhantes a de escravidão. A denúncia aconteceu nesta terça-feira (09) após a venezuelana conseguir fugir da chácara em que era mantida presa e contar a história ao Ministério Público de Juazeiro. Tanto a professora quanto a imigrante não foram identificadas.

 

Segundo Juliana Mota, promotora titular da 6ª Promotoria de Juazeiro do Norte, o crime já vinha acontecendo por cerca de três ou quatro meses. Entrando por Boa Vista, a venezuelana, juntamente com um grupo de imigrantes, foi distribuída pelo Brasil para realizar serviços domésticos, visando dar maiores oportunidades a esse público.

 

Ainda de acordo com Juliana, a promessa de trabalhos domésticos transformou-se em pesadelo. Essa venezuelana cuidava de uma chácara, recebia poucas refeições ao longo do dia e tinha condições sub-humanas de higiene e moradia. Segundo a promotora, a professora mantinha a imigrante trancada, e fazia com que ela desempenhasse além de funções domésticas serviços de babá e de caseira da chácara.

 

Presa em flagrante, a professora não conseguiu dar maiores detalhes de como a venezuelana chegou em sua casa, nem se as denúncias dela eram verdadeiras. Se condenada, pode pegar pena de 4 até 16 anos de prisão. O Ministério Público de Juazeiro do Norte continua investigando o caso.

 

Juliana Mota pede para que quaisquer casos semelhantes sejam denunciados ao Ministério Público

 

Confira a matéria completa cedida à Rádio O POVO CBN.